15/10/2019 04:57

ONDE É MORADA DE DEUS ?

 

Antes de conhecermos a Morada de Deus é preciso conhecer a sua natureza. Certos filósofos sustentaram que a natureza divina permanecerá absolutamente desconhecida para nós, porque nossa razão está limitada ao finito e ao relativo, e o infinito e o absoluto escapam do nosso entendimento por falta de percepção lógica, visto ser Deus incompreensivo a nossa razão. De antemão, Deus é um Ser infinito e nossa inteligência, essencialmente limitada, não consegue compreender a sua natureza, porque ela ultrapassa a nossa inteligência, e tudo o que podemos conhecer e dizer a respeito de Deus não é mais do que uma especulação em relação ao que Ele é realmente, mas o homem tem natureza divina.

Todavia, é naturalmente a Deus que a virtude nos assemelha, muito embora que as virtudes de Deus sejam diferentes das nossas. Segundo o filósofo Platão “a semelhança com Deus consiste em fugir daqui de baixo”. Mas as virtudes apontadas por Platão são “purificações” e é pela purificação que nos tornamos semelhante a Deus, logo, a purificação é necessária à união. Aliás, na lógica de Platão a virtude perfeita é o Amor, o qual só pode existir quando a sabedoria, a coragem e a temperança estiverem unidas pela justiça. Essa é a razão para se acreditar que Platão foi o primeiro a anunciar o Deus dos Cristãos, como também já se disse que a doutrina de Santo Agostinho foi sustentada pela tradição platônica, transfigurada pela revelação cristã. Assim como seu discípulo Aristóteles inspirou São Tomás de Aquino na elaboração da sua teologia cristã.

Ora, dentre os atributos de Deus destaca-se a Perfeição. Desta sorte, disse Spinosa (in Ética I) sobre Deus: “... ou não existe nada ou um ente absolutamente infinito também existe necessariamente”. (...) “Ele não é exterior, Ele é a causa interior de tudo que existe. A causa da essência e da existência de tudo, a causa imanente, não transitiva, ou seja, agindo em nós. Deus não gera o mundo por livre vontade, Ele não o mundo por pura necessidade de sua essência. Deus não produz porque quer, mas porque é”. (...) “Tudo o que existe, existe em Deus, e sem Deus, nada pode existir nem ser concedido”. (...) “Deus age exclusivamente pelas leis de sua natureza e sem ser coagido por ninguém”, afirma Spinosa.
Mas essa discussão acerca da Essência e da Existência de Deus não se exaure por aqui, mas fica a síntese da Teologia de São Tomás de Aquino sobre o transcendente, ou seja, se Deus existe e que coisa seja, de onde se extrai a possibilidade de se afirmar a sua essência e a sua existência senão pela Fé e pela Razão. Mas afinal foi para isso que São Tomás se dedicou toda a vida à procura de respostas às suas perguntas como “Deus existe?”, “Qual é natureza ou essência de Deus? E chegou a conclusão que Deus é inalcançável, incontível e incompreensivo, porque Ele ultrapassa tudo o que dele conhecem os homens.

Porém quanto à morada de Deus, sabe-se que o profeta Enoque, quando de sua visão e subida aos céus, visualizou vários céus, sendo que em cada um deles é habitado por anjos fiéis, por anjos infiéis, por um jardim paradisíaco, entre outras situações divinas, sendo que Deus, com uma grande quantidade de arcanjos, querubins, serafins e todas as ordens angelicais, habita o 7º Céu. Daí porque Jesus Cristo revelou aos seus discípulos: “na casa de meu Pai há muitas moradas”. Essa revelação está contida no Evangelho de João (14:2). Mas antes desse discurso Ele afirmou aos apóstolos: “não se turbe (perturbe) o vosso coração, creiam em Deus; creiam também em mim” (João 14:1). Em verdade, Jesus transmitiu a idéia de que no lugar para onde Ele vai, após a crucificação, também existem outros lugares para serem habitados por todos aqueles fiéis que crêm nele.

No entanto, onde Deus habita? O próprio Jesus nos orienta: “Que Ele (Deus) é o Espírito da verdade, que o mundo não pode receber porque não o vê nem o conhece. Vós o conheceis porque permanece conosco e está em vós” (João 14: 17). Na Bíblia cristã, nos Atos dos Apóstolos (17:24), Lucas comenta: “O Deus que fez o mundo e tudo que nele há, sendo Senhor do céu e da terra, não habita em templos feitos por mãos de homens”. Assim, sem dúvida, pode-se garantir que Deus habita conosco e vive em nós, não numa forma corporal, mas essencialmente espiritual. Podemos, então, dizer que “corporalmente” Ele habita nos céus, mas o Espírito de Deus habita em cada um de nós e nos acompanha em todos os lugares do mundo... Pensemos nisso! Por hoje é só.