14/04/2016 22:44 - Atualizado em 14/04/2016 22:53

IMPEACHMENT

 

Pesquisas mostram que a nação brasileira clama por Justiça Social e por melhores condições de vida.
Brasileiros assistem de camarote o desenrolar do “Plano Diabólico” que políticos “sem vergonha” construíram ao longo dos últimos meses.
O impeachment seria um Plano Valoroso se estivesse sendo planejado para derrubar a Presidente Dilma Russef por força da corrupção implantada nas instituições públicas e estatais do Brasil, a exemplo da PETROBRAS, CEF, BNDES e de alguns FUNDOS DE PREVIDÊNCIA.

Pedaladas Fiscais vem acontecendo ao longo dos últimos 15 anos, está acontecendo agora e, se fará presente no Sistema Contábil Público Brasileiro, ainda, por muitos e longo anos (Pedaladas Fiscais poderá até mudar de nome), mas continuará presente na vida do brasileiro, uma vez, que o “encaixe” Receita/Despesa é altamente flexível permitindo que haja o incremento das receitas e automaticamente a investidura na “arrumação” das despesas, o que contribui para o estouro nas peças contábeis.

A história e os registros contábeis da União, dos Estados e dos Municípios brasileiros serão arquivados e se tornarão fontes de pesquisas para o jornalismo investigativo, assim como, para outros órgãos de diversos segmentos sociais comprometidos com a verdade.

O IMPEACHMENT montado sobre a égide das pedaladas fiscais, na humilde opinião deste blogueiro já é fato consumado, pois naquele Congresso Nacional não existe homens íntegros capazes de julgar a conduta moral e administrativa de um governo que ao longo de sua história tem se comportado cumulativamente na construção da má conduta da administração pública.

FINALIZANDO: O Impeachment juridicamente é possível e deve ser construído sobre a égide da corrupção supostamente ativa apurada na PETROBRAS, BNDES, CEF e FUNDOS DE PENSÃO, mas jamais pelas pedaladas fiscais.