27/08/2018 09:57

DESCULPAS ESFARRAPADAS

 

Sabe-se que a cada campanha eleitoral por força legal, aparece sempre um tal Plano de Governo que deveria servir para argumentar a administração, daquele que fora eleito com o voto e a confiança da sociedade eleitoreira.

Esses Planos de Governos são construídos a partir de uma literatura orçamentária existente e aprovada pelas duas Casas Legislativas (Congresso Nacional), com propostas de inclusão de instrumentos e programas de governo complementares, capazes de alavancar e dar nome a nova administração.

Com todas essas performances de construção de novas ideias nos diversos setores econômicos e sociais, os diversos candidatos não conseguem levar ao público em seus debates, se quer, um pouco de seus programas de governo e descerram todo seu linguajar impróprio e limitado a deturpar a imagem e a incapacidade do outro, sem contar, que deixa a sociedade totalmente a mercê da “incapacidade mental” de absorver as ideias de cada um e formatar em quem deverá votar.

Percebe-se que nas entrevistas e debates todos eles se encarregam de não responder o que lhes é perguntado, se fingem de loucos e apresentam respostas totalmente fora do contexto, deixando o telespectador sem compreender porque tanta desinformação.

Daí surge a pergunta! Porque tantas desculpas esfarrapadas?