29/05/2019 13:58

Tony Medeiros por Tony Medeiros

 

Jornalista profissional diplomado pela Universidade Federal de Alagoas. A timidez não me impediu de realizar o sonho de ser contador de histórias, narrador de fatos, crises, riquezas, ironias, belezas, amarguras, feiúras e evoluções. Ou ser intermediário disso tudo. Ouço e vejo tantas histórias que resolvi contá-las em palestras sobre empreendedorismo e motivação. Trabalhei em sites (agência de comunicação), jornais impressos (pauta, edição, redação, fotojornalismo, colunista), assessoria de comunicação (no começo da carreira, ainda na faculdade, escrevi discursos para um determinado candidato, que até foi eleito. Mas, politicamente e moralmente incorreto, não cumpriu o acordo de pagamento). Parece que minha praga deu certo e ele não foi reeleito. #ficaadica!!

Nasci em Arapiraca em março de 1979. Sou do bairro Alto do Cruzeiro. Tenho vícios por leitura, esportes, televisão, rádio, música.

De tão ansioso quase não durmo. São os espinhos da profissão. Mas as flores desabrocham quando colaboro com comunidades que estão longe dos olhos míopes do poder público. Ganham voz e presença para cobrar melhorias. É trabalho árduo, dedicação, que estão concretizados nas prateleiras de casa com prêmio de jornalismo ambiental, prêmio Sebrae de Jornalismo, troféu Dandara, troféu Heróis da Resistência, Comendas Valores da Terra e Zumbi dos Palmares. E ainda as homenagens que recebi de pessoas e instituições generosas de Alagoas. Sou rico de afagos diários da turma carinhosa que assiste os telejornais da TV Gazeta, onde exerço funções desde 2007.

Neste espaço, aqui mesmo, nas letras, trarei a minha impressão do dia a dia. Do quão é impressionante como deixamos passar despercebidas situações mágicas de vida, evolução, felicidade. É cansativo reclamar de tudo. Muito mais futurista olhar o lado bom e aprender as lições com as maldades e mazelas do mundo. Afinal, o jardim não tem só espinhos, nem só flores. Na minha subjetividade, da minha cachola, serei aqui, bem aqui, um banquinho pra que você possa subir e ver o mundo com outros olhos. (Faço uma referência a obra cinematográfica Sociedade dos Poetas Mortos, filme que assisti ainda na adolescência e marcou época com a célebre frase: Carpe Diem).

Aproveite a vida...aproveite a leitura.
E aproveito pra agradecer ao poeta retratista Genival Silva, dono deste sítio informativo, pelo convite e confiança.
Reclamação não combina com sucesso!!
Vida que segue...