Notícias / Saúde


Imprimir notícia

10/06/2018 09:51 - Atualizado em 10/06/2018 09:53

É preciso identificar e falar sobre comportamentos suicidas Por

 

Vamos falar sobre tentativa de suicídio? Muitas vezes falar sobre o tema de pessoas que tentam tirar suas próprias vidas parece ser um tabu, diante da perspectiva de "não propagar e incentivar". Mas na avaliação da psicóloga Roseanne Albuquerque, é fundamental não somente discutir o tema como buscar aplicação de políticas públicas para garantir o atendimento das vítimas.

O número de pessoas que tentam tirar a própria vida também tem sido alarmante na região Agreste do Estado. O reflexo desse tipo de comportamento do ser humano é refletido nos quantitativos de atendimentos registrados pelo Hospital de Emergência Daniel Houly, unidade hospitalar referência em traumas do interior alagoano.

Em 2017, o hospital realizou 263 atendimentos por esse motivo e um óbito foi registrado. Mais de 60% das pessoas que tentaram tirar a própria vida utilizaram medicamentos. Os envenenamentos apareceram em segundo lugar, com 30% dos atendimentos. Em outros métodos mais violentos o paciente não resiste e entra em óbito antes do atendimento médico, a exemplo dos enforcamentos e uso de arma de fogo.

De primeiro de janeiro a 30 de maio o Hospital já realizou 131 atendimentos a vítimas de tentativas de suicídio e, como de praxe, os casos de ingestão de medicamentos continuam sendo maioria, com 66%, seguidos dos envenenamentos, arma branca e outras situações. No período também foi registrado um óbito.

É preciso mais informação. Diz a Especialista Roseanne Albuquerque, que reforçou que é importante investir em palestras sobre saúde mental, ações de promoções à saúde para que possa levar à população do interior maior esclarecimento sobre a doença. Em sua avaliação, as pessoas que estão em cidades pequenas, como na região agreste, contam com a ausência de centros públicos especializados e de até mesmo de profissionais capacitados para falar sobre o assunto.

Ela alerta que os números são altos e para a necessidade de buscar reduzir esse índice. "Geralmente os casos de tentativas de homicídios estão relacionados à depressão, dependência química, desemprego e problema de relacionamento. É importante estar atento aos sinais do comportamento suicida para que qualquer um consiga ajudar a pessoa", completou a psicóloga.

Segundo Roseane, isolamento, tristeza e dificuldades de relacionamento são os principais sintomas de pessoas que estão propensos ao suicídio. "As pessoas com risco de suicídio sejam identificadas e recebam ajuda".


Cada Minuto 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.