Notícias / Polícia


Imprimir notícia

18/05/2018 06:31 - Atualizado em 18/05/2018 06:34

Advogado alagoano preso pela PF é filho de fazendeiro que forjou a própria morte

 

O advogado alagoano Antônio Pimentel Cavalcante, preso pela Polícia Federal na última quarta-feira (16), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo, é filho do fazendeiro Radjalma Tenório Cavalcante, que foi preso em 2016, acusado de matar seu próprio vaqueiro e forjar a própria morte.

Radjalma teria usado o corpo do vaqueiro de sua fazenda, identificado na época como Jô, encontrado carbonizado na AL-101 Sul, para receber seguro de vida de aproximadamente R$ 500 mil. O crime aconteceu em 1998.

Em agosto de 2016, o fazendeiro foi preso em sua residência, no bairro de Ponta Verde. Na ocasião, Radjalma estava com mandado de prisão em aberto, mas nesse período, conseguiu abrir empresas e contas, e os cheques foram utilizados pelo filho, que é acusado de estelionato e fraude por pagamento em cheques.
A prisão do advogado

O advogado Antônio Pimentel Cavalcante foi preso na quarta (16), no aeroporto de Guarulhos, em São Paulo. Ele foi transferido para Maceió e conduzido à sede da Polícia Federal, em Jaraguá, na tarde de ontem, onde prestou depoimento. Como o processo ocorre em segredo de justiça, o motivo da prisão do advogado não foi divulgado.

O procurador adjunto da Comissão de Prerrogativas do Advogado da OAB de Alagoas, Lucas Moura, esteve presente no local e acompanhou os procedimentos envolvendo o suspeito.

"O Antônio entrou em contato com a procuradoria da OAB e nos passou a situação. Ele disse que a ação foi em cumprimento de um mandado de prisão expedido pela 4ª Vara Federal de Alagoas. Vamos acompanhar a situação", disse em entrevista à TV Pajuçara.

O advogado deve ser encaminhado a uma cela especial no complexo prisional militar, que fica no Sistema Prisional de Alagoas.



TNH1 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.