Notícias / Agreste


Imprimir notícia

08/10/2019 23:03 - Atualizado em 08/10/2019 23:07

Alagoanos não terão direito de escolher o tipo de educação que querem para seus filhos

Luciano Barbosa é contra projeto das Escolas Cívico Militares e sistema de acesso ao Colégio Tiradentes de Arapiraca pode mudar  

O deputado estadual Cabo Bebeto (PSL) criticou a posição da secretaria de Estado da Educação (Seduc) em não aderir ao programa de Escolas Cívico-Militares do Governo Federal. O tema foi discutido na sessão desta terça-feira (8) na Assembleia Legislativa do Estado (ALE) e o parlamentar lamentou que a ‘pauta’ não é prioridade da pasta em Alagoas.

Cabo Bebeto disse que muitas pessoas lhe procuraram afirmando que estão entristecidos pela falta de sensibilidade do secretário de Educação e vice-governador, Luciano Barbosa (MDB), em não ter sequer sinalizado que o programa seria importante para o Estado, mesmo que num momento mais adiante. Simplesmente Alagoas disse não ao modelo que, curiosamente, foi adotado pela própria Seduc em Arapiraca que conta com uma unidade de Ensino Militar.

O deputado fez questão de citar que o perfil adotado por Luciano Barbosa valoriza apenas o Novo Ensino Médio e a ampliação do Ensino Integral. Bebeto lembrou que o prazo para adesão ao programa foi encerrado no último dia 27 de setembro. Por não aderir ao projeto das Escolas Cívico-Militares, os alagoanos não terão direito de escolher o tipo de educação que querem para seus filhos.

“Estive em junho, em Brasília, para tratar exatamente sobre isso no Ministério da Educação e acabado o prazo a gente termina descobrindo que não era a vontade do Governo do Estado em ter, pelo menos, uma escola Cívico-Militar”, disse.

Em aparte, o deputado Davi Maia (DEM) se solidarizou com Cabo Bebeto e disse ter estranhado a declaração de Luciano Barbosa que já pensa em mudar a forma de adesão à Escola Tiradentes Militar de Arapiraca para ‘agradar’ uma parte dos alunos que não conseguem acesso à instituição pelo critério de exigência atual.

“No dia em que estivemos lá na Seduc, o secretário Luciano Barbosa falou do problema que tem em Arapiraca, porque muita gente quer entrar na escola militar daquele município e ele tem que mudar a maneira de seleção”, disse.


Por Paulo Marcello 
Imagem: Comunicação/ALE


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.