08/01/2018 06:06 - Atualizado em 08/01/2018 06:09

Bebê sequestrada em Alagoas é encontrada no interior de Sergipe

 

Uma bebê recém-nascida sequestrada em Colônia Leopoldina, interior de Alagoas, foi resgatada pela polícia na cidade de Japaratuba, em Sergipe, na madrugada deste domingo (7). A mulher suspeita do crime conseguiu fugir. A informação foi confirmada pela Polícia Civil alagoana.

O vídeo acima, cedido à reportagem do G1 pelos conselheiros tutelares Cícero Crisóstomo e Miguel Ângelo Ramos (Branco), que acompanharam a entrega da menina, mostra o reencontro emocionado da pequena Maria Eduarda com os pais.

A bebê tem menos de um mês de vida e foi levada de casa na tarde da última sexta-feira (5) por uma mulher identificada como Maria das Graças do Nascimento. Ela era amiga da família e, segundo a mãe, pediu para levar a criança para passear. Depois disso, não deu mais notícias.

Depois que foram informados de que a menina foi resgatada, os pais dela a Sergipe buscar a filha. "Agora a gente está com ela, graças a Deus. Espero que a mulher que levou minha filha seja pega e pague pelo que ela fez", disse o agricultor Fabiano Viana da Silva, em entrevista ao G1.

De acordo com o agente Alexandre, da Delegacia Regional de Novo Lino, a bebê foi resgatada pelo Batalhão de Polícia Militar do município sergipano.

“Nós estávamos em contato com eles desde sexta. Uma filha da Maria das Graças nos passou o telefone de uma possível vizinha da suspeita, que confirmou a localização da casa onde ela estava escondida. A partir de então, os policiais ficaram no encalço dela”, explica o agente.

Ainda segundo ele, a polícia tentou localizar a suspeita no sábado (6) à noite, mas sem sucesso. “Já na madrugada de domingo, quando os policiais voltaram para o batalhão, receberam uma ligação anônima dizendo que a Maria das Graças havia voltado para casa”.

Os militares voltaram à residência. A mulher percebeu a movimentação da polícia e conseguiu fugir pulando um muro. Maria Eduarda foi encontrada com uma outra filha da suspeita, de 16 anos.


A bebê foi levada ao hospital, onde foi examinada, e passa bem. Maria das Graças segue foragida, e a motivação do sequestro ainda é desconhecida.

Informações passadas por testemunhas para a polícia dão conta de que ela perdeu o filho que esperava e que teria levado a filha da amiga por não ter contado do aborto para o companheiro. Isso, no entanto, ainda não foi confirmado.

O delegado Antônio Nunes Cabral Júnior, da Regional de Novo Lino, responsável pela investigação do caso, pediu a prisão de Maria das Graças. O mesmo pedido deve ser feito pela polícia em Sergipe.



G1