Notícias / Política


Imprimir notícia

22/08/2019 10:14 - Atualizado em 22/08/2019 10:16

Deputados cobram promessas descumpridas por Renan Filho

 

Um dos principais integrantes da bancada aliada ao governo de Alagoas, o deputado estadual Paulo Dantas (MDB-AL) cobrou do governador Renan Filho (MDB) ações para o fim da crise entre produtores de leite e carne no Estado. O discurso feito na sessão de ontem (20) da Assembleia Legislativa de Alagoas (ALE) provocou a cobrança de parlamentares pela regularização de pagamentos a pequenos produtores inscritos no Programa do Leite e a construção de novos matadouros, promessas da campanha de Renan Filho há um ano.

Dantas expôs dados da Scot Consultoria, mostrando que, em julho, Alagoas apresentou um valor médio de comercialização do litro de leite de R$ 1,16. “Contudo, a maioria dos produtores [do Programa do Leite] tem recebido valores abaixo de um real por litro de leite produzido, mesmo tendo um custo de produção que varia de R$ 1,25 a R$ 1,35”, informou o deputado, ao lembrar dos atrasos nos repasses do Programa do Leite, alguns deles envolvendo denúncias de falta de prestação de contas pelo estado ao governo federal.

“Peço atenção especial ao governador Renan Filho e também do presidente Jair Bolsonaro para olharem com carinho e realizar o pagamento dos produtores e, diante disso, amortecer o impacto desta crise no segmento em nosso estado. Peço, também, atenção para a reabertura da antiga fábrica de beneficiamento da Camila, cujo parque industrial fica em Batalha”, apelou Paulo Dantas, citando seu reduto eleitoral, dominado pelo seu clã.

O deputado Gilvan Barros Filho (PSD) alertou que, ao longo dos últimos meses, diversos abatedouros foram fechados pela fiscalização do próprio governo estadual, aumentando o custo do ‘abate’.

“A crise do leite em Alagoas é muito grave. Algo precisa ser feito. O fechamento dos pequenos matadouros também acentua essa situação. É preciso simplificar o abate do gado. Não podemos deixar essa situação sem uma solução. Cadê os matadouros regionalizados?”, questionou o parlamentar e pecuarista Gilvan Barros Filho, citando a promessa ainda descumprida do governador.

Entre os encaminhamentos apresentados por Paulo Dantas para minimizar a situação estão: apoio do Parlamento para aprovar o projeto de lei, do Poder Executivo, que trata do Sistema Brasileiro de Inspeção; atenção do Legislativo para que o programa do leite seja mantido; e, por fim, buscar a liberação de recursos necessários para a reabertura do parque industrial de Batalha, que hoje é controlado pela Cooperativa de Produção Leiteira de Alagoas (CPLA).

Os deputados Gilvan Barros Filho (PSD), Yvan Beltrão (PSD), Francisco Tenório (PMN), Bruno Toledo (PROS), Antonio Albuquerque (PRTB) e Davi Davino (PP) contribuíram com o pronunciamento de Dantas.

O deputado Francisco Tenório chegou a sugerir que o governo pudesse, de fato, fazer uma intervenção mais objetiva na região, pois a CPLA já possui uma estrutura montada para o beneficiamento de 150 a 200 mil litros de leite. “Mas, para entrar em pleno funcionamento, ainda faltam R$ 10 milhões. Por isso, sugiro ao governo que se empreste essa quantia e a cooperativa pagasse o valor com o produto: o leite”, sugeriu Tenório.

Ele lembrou que o dinheiro emprestado poderia sair do Fundo de Combate à Pobreza (Fecoep) que hoje tem 30% do seu total desviado para outras finalidades, a exemplo da construção de hospitais e unidades de pronto-atendimento na área da saúde.


Diário do Poder com Gazetaweb


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.