Notícias / Esporte


Imprimir notícia

10/06/2018 09:53 - Atualizado em 10/06/2018 09:58

Em jogo equilibrado, CSA e CRB ficam no empate sem gols

 

A expectativa era grande para o “Clássico das Multidões” entre CSA e CRB pela Série B, na tarde deste sábado (09). O jogo foi movimentado, com faltas, cartões, chances de gol, mas sem gols. Empate em 0 a 0 que foi mais útil time azulino que está no G4 e ruim para o “Galo” que permanece na zona do rebaixamento.

O resultado levou o CSA aos 19 pontos, se se mantendo na segunda posição da tabela de classificação. O próximo compromisso marujo será fora de casa, diante do Paysandu no sábado. Já o CRB, está na 19ª colocação com 8 pontos e jogará em casa, contra a Ponte Preta na próxima sexta-feira.

O JOGO – 1º TEMPO
Bola rolando no Rei Pelé e a primeira chance de perigo foi do CSA. Daniel Costa carregou na intermediária, viu o espaço e bateu forte, mandando muito perto do gol defendido por João Carlos. Em maior número, a torcida do CSA começava o jogo fazendo barulho.

O CRB chegou ainda mais perto do gol, no lance seguinte. Cleiton Xavier levantou bola na área e achou zagueiro Anderson Conceição, que desviou para as redes. No entanto, o gol foi anulado, com o assistente apontando o impedimento do jogador regatiano.

O jogo era disputado, cada espaço de campo exigia muito das equipes e o CRB acabou sofrendo uma baixa. Na metade da etapa, Cleiton Xavier carregava a bola no campo de defesa e sentiu dores no músculo do glúteo, caindo em campo. Depois de ser atendido, o jogador precisou ser substituído por Leilson.

Na reta final do primeiro tempo, as equipes voltaram a criar chances perigosas. Na bola parada, Neto Baiano bateu forte e assustou o goleiro Mota. Minutos depois, Daniel Costa mandou mais um chutaço e quase marca.

Apesar do jogo movimentado e pegado, CSA e CRB ficaram no empate sem gols no “Trapichão”.

2º - TEMPO
Na volta para o segundo tempo o técnico Junior Rocha mudou o CRB novamente, dessa vez por opção técnica. Mazola entrou no lugar de Alípio. E não demorou para o atacante criar. Logo aos 4 minutos, o atleta alvirrubro chutou e mandou perto do gol azulino.

Assim como no primeiro tempo, o CRB tinha mais posse de bola, mas o CSA tinha uma saída melhor de jogo. Assim, as duas equipes trocavam ataques. Pelo CSA, Didira foi quem chutuou, contou com desvio da defesa e assustou o goleiro rival.

A partida seguia equilibrada, os dois treinadores promoviam substituições e quem assustou foi uma aposta de Marcelo Cabo, na verdade, talvez a principal contratação do time azulino. Aos 31 minutos, depois de jogada rápida de Niltinho, Walter surgiu na área e emendou no trave.

Nos últimos minutos de jogo, o CRB pressionava, o CSA se defendia e o placar permaneceu no 0 a 0.



Cada Minuto 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.