Notícias / Economia


Imprimir notícia

25/03/2020 13:03 - Atualizado em 25/03/2020 13:06

Emprego sofre os efeitos do coronavírus. O que virá depois da crise?

 

"A crise causada pela pandemia do novo coronavírus pode ter sepultado a recuperação do emprego formal – e, além disso, ter agravado a situação dos trabalhadores informais. O alerta mais contundente foi feito por um grupo de empresários, durante uma videoconferência comandada pelo fundador e presidente da XP Investimentos, Guilherme Benchimol, no último domingo (22).

Benchimol afirmou que não é improvável que o Brasil chegue a ter 40 milhões de desempregados até o fim de junho. Ele usou como referência a previsão feita por James Bullard, presidente do Federal Reserve (Fed), o Banco Central norte-americano, de que a taxa de desemprego nos EUA poderá chegar a 30%. “No Brasil, onde há mais de 10 milhões de desempregados, acredito que o impacto será muito maior”, afirmou.

Os empresários que participaram da videoconferência defenderam que o governo lance um “Plano Marshall” para reconstruir o país depois da crise – uma referência ao plano para a recuperação da Europa após a Segunda Guerra Mundial. "O risco é de aumento da quantidade de pessoas passando fome e no número de assassinatos", avaliou Benchimol."


Gazeta do Povo 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.