Notícias / Esporte


Imprimir notícia

04/02/2019 05:57 - Atualizado em 04/02/2019 06:00

Flamengo vence Cabofriense por 4 a 0

 

Rio - No jogo de número 2.000 no Maracanã, neste domingo, o Flamengo prestigiou quase 50 mil torcedores com a melhor atuação na Taça Guanabara. A vitória de 4 a 0 sobre a Cabofriense foi segura e com gostinho de 'quero mais', em razão das muitas chances criadas. Willian Arão, Diego, com um golaço de bicicleta, Arrascaeta e Bruno Henrque garantiram a liderança do Grupo B. O Fluminense será o adversário na semifinal.

Ao emplacar uma blitz de tirar o fôlego sobre a Cabofriense até a parada para hidratação, sempre no 20º minuto de jogo, o Flamengo assumiu o domínio que seu torcedor tanto cobra por conta do investimento e superioridade técnica em relação aos concorrentes de menor porte.

Logo aos sete minutos, Willian Arão dividiu com o próprio companheiro Uribe pelo alto e abriu o placar de cabeça. Com muita movimentação e troca de passes em velocidade, o Rubro-Negro não encontrou resistência para assumir o controle total do jogo. Everton Ribeiro e Bruno Henrique foram alternativas interessantes pelos lados, assim como Diego e Arão sempre presentes na frente.

Com chances reais de gol com Bruno Henrique, Uribe, duas vezes, e Diego, o Flamengo esbarrou nas defesas do goleiro George, mas deixou o primeiro tempo aplaudido e com a impressão que o jogo poderia ter sido resolvido nos primeiros 45 minutos. O único susto foi mais uma vez pelo alto, mas Diego Alves fez uma boa defesa na cabeçada de Roberto Júnior.

Na volta do intervalo, o Flamengo manteve a temperatura elevada em campo. Nem a saída de Valderrama para a entrada de Rincon, homônimos dos famosos ex-jogadores colombianos, mudou o difícil panorama para a eliminada Cabofriense. E de bicicleta, Diego 'assinou' o segundo gol, após a boa troca de passes entre Everton e Arão, bancando a sábia decisão do técnico Abel Braga de escalá-lo, mesmo pendurado com dois cartões amarelos.

Inspirado em Diego, Bruno Henrique, também de bicicleta, tentou o terceiro. E se não fosse o goleiro George, Uribe teria marcado e garantido a Everton a sexta assistência no ano. E pensar que o Flamengo ainda tinha Arrascaeta, Vitinho e Gabigol no banco. Aos 25 minutos, o atacante entrou no lugar de Uribe e e pela primeira vez na função de centroavante, como cobrava o torcedor.

De cabeça, o camisa 9 perdeu uma chance clara depois do cruzamento de Renê. Aos 30 minutos foi a vez de Arrascaeta entrar após o papo ao pé de ouvido com Abelão. Nesse meio tempo, Everton Ribeiro quase aumentou a vantagem rubro-negra, em mais um chute acrobático. Com o uruguaio no lugar de Arão, Diego foi recuado para desempenhar uma função que todo torcedor queria avaliar.

Com Arrascaeta na esquerda, Abelão deslocou Bruno Henrique para a direita. A troca funcionou e, aos 41 minutos, o atacante cruzou para o uruguaio finalizar e marcar o primeiro gol com a camisa rubro-negra: 3 a 0. Aos 47, Gabigol devolveu o presente e deixou Bruno Henrique na cara do gol para fazer o quarto e fechar a goleada. Com uma atuação convincente, o Flamengo chegará embalado para mais um decisivo Fla-Flu.


O Dia  


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.