15/09/2018 07:43 - Atualizado em 14/09/2018 07:44

Futuro indefinido no ASA: presidente executivo deve renunciar

 

A direção do ASA está prestes a sofrer nova mudança. É que o desgaste por que passa o clube, que teve uma má temporada no futebol profissional, tendo acumulado várias pendências financeiras, tem incomodado o presidente executivo Ivens Barboza Leão, que deve renunciar ao cargo, assim como o presidente do Conselho Deliberativo, José Clarindo Lopes.

Ivens Barboza assumiu a presidência do ASA no último mês de fevereiro, em substituição ao radialista Nelson dos Santos Filho, que pediu renúncia. Agora, caso também desista do posto, o clube alvinegro já teria de passar por mais um processo eleitoral, a fim de se constituir uma nova diretoria.

O mau desempenho em campo nos dois últimos anos reflete a crise que se instaltou no Gigante. Ano passado, o time foi rebaixado da Série C para a Série D do Campeonato Brasileiro. Já no Estadual deste ano, não conseguiu chegar às finais, vindo a ser eliminado ainda na fase classificatória da quarta divisão do certame nacional.

Com isso, o ASA encerrou suas atividades em 2018 no dia 27 de maio, quando, no Estádio Coaracy da Mata Fonseca, o Fantasma perdeu para o Sergipe por 4x2, despedindo-se em último lugar no grupo A7, com apenas quatro pontos em seis partidas disputadas.

Após a eliminação, jogadores ainda tentam receber seus salários, além do que, em razão de outras pendências trabalhistas, o clube ainda não conseguiu a certidão negativa de débito, documento necessário à liberação de recursos como o contingenciado pela Prefeitura de Arapiraca.


Gazetaweb