Notícias / Esporte


Imprimir notícia

03/06/2019 08:18 - Atualizado em 03/06/2019 08:21

Neymar será investigado por divulgar fotos íntimas de jovem

 

A Polícia Civil do Rio vai investigar Neymar Junior por ter divulgado fotos íntimas da mulher que o denunciou por estupro. As fotografias, nas quais a jovem aparece nua, foram expostas pelo jogador em um vídeo postado por ele, na noite deste sábado, em seu Instagram.

O atacante da Seleção Brasileira divulgou a gravação para se defender da acusação de estupro. Além das fotografias, Neymar também mostrou que possui vídeos íntimos que, segundo ele, foram enviados pela mulher que o denunciou. Ele, no entanto, não chegou a exibir as filmagens para os seguidores.

É crime previsto no artigo 218-C do Código Penal "oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, vender ou expor à venda, distribuir, publicar ou divulgar, por qualquer meio ? inclusive por meio de comunicação de massa ou sistema de informática ou telemática ?, fotografia, vídeo ou outro registro audiovisual que contenha cena de estupro ou de estupro de vulnerável ou que faça apologia ou induza a sua prática, ou, sem o consentimento da vítima, cena de sexo, nudez ou pornografia". A pena prevista para o crime é de um a cinco anos de prisão.

A investigação ficará a cargo da Delegacia de Repressão aos Crimes de Informática (DRCI), que tem atribuição em todo o estado.

No vídeo gravado por Neymar, o jogador também divulga divulga trechos de conversas que teria tido com a mulher que o acusa do crime.

Neymar se reapresentou na Granja Comary neste domingo, por volta de 12h. O jogador chegou de helicóptero, sem falar com a imprensa, ao lado do meia Arthur e do zagueiro Thiago Silva. Mais cedo, policiais civis foram até o local procurá-lo.

Neymar foi acusado de estupro em um boletim de ocorrência registrado pela mulher na Delegacia de Defesa da Mulher de Santo Amaro (6ª DDM), em São Paulo. No boletim, ela afirma que o crime teria ocorrido no dia 15 de maio, em Paris. Os dois teriam se conhecido pelo Instagram e combinaram de se encontrar na capital francesa. Para isto, um assessor de Neymar, identificado como "Gallo", teria feito a compra das passagens e a reserva no Sofitel Paris do Arco do Triunfo, onde o crime teria acontecido.

O relato da mulher dá conta de que Neymar chegou ao hotel por volta de 20h, embriagado. Após momentos de trocas de carícias, Neymar teria ficado agressivo e praticado relação sexual contra a vontade da denunciante, que retornou ao Brasil dois dias depois.


Gazetaweb com O Globo 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.