Notícias / Arapiraca


Imprimir notícia

20/10/2021 16:35 - Atualizado em 20/10/2021 16:37

Restaurante popular Jerimum mostra a ineficácia da atual gestão em Arapiraca

Há mais de um ano fechado: situação do restaurante mostra que a gestão de Luciano Barbosa está empenhada, apenas, no que estava quase pronto na última gestão  

O restaurante popular Jerimum foi usado como tema de campanha por um dos secretários de Luciano Barbosa. Localizado na Praça Manoel André, centro comercial de Arapiraca, o Jerimum está fechado há mais de um ano. Com uma desculpa de que o fechamento seria para manutenção continua sem cumprir a sua finalidade social, que é de fornecer alimentação de boa qualidade para os trabalhadores a um preço simbólico.

O grande problema social passa despercebido pela falta de sensibilidade do prefeito Luciano Barbosa (MDB). Em janeiro, o restaurante foi citado como9 prioridade, porem a demora em resolver os problemas mostram a despreocupação em resolver as questões prioritárias e focar nas ações que produz a mídia e o marketing.

Em matéria publicada no site da Prefeitura de Arapiraca, o secretário afirma que ““A reabertura do Jerimum é uma prioridade, mas para isso precisamos modificar algumas coisas, principalmente no que diz respeito a rede elétrica e rede hidráulica. Vamos apresentar a demanda para o prefeito para que o serviço possa retomar o mais breve possível”. A população que depende dos sérvios continuam no abandono. Quando estava funcionando, nos dias uteis a partir das 10h30 as filas começavam a ser formada. A população que contava com refeições saudáveis e saborosas, elaboradas por nutricionista e gastrônomo.

Antes das 11h da manhã, quando o preparo dos alimentos estava sendo finalizado, o cheiro já anunciava que a proposta de servir comida saborosa continuava sendo cumprida no Jerimum. E a preço popular – R$ 4 – oferecia almoço, suco e sobremesa, que costuma ser uma fruta regional.

Além dos comerciários, moto taxistas vinham pessoas para o restaurante de todos os bairros de Arapiraca e até das cidades que estão no entorno de Arapiraca. Pessoas que vinham para o comercio, para uma consulta médica encontravam no Jerimum a alimentação de qualidade com o preço bem abaixo da realidade.

Os restaurantes cobram no mínimo R$ 10,00 por um PF que não tem a qualidade nutricional do restaurante Jerimum. A refeição composta com feijão com arroz ganhava combinações diferentes durante a semana. No cardápio do dia, picadinho de carne, salada, farofa, arroz branco, feijão com quiabo. E para acompanhar, suco de maracujá e melancia.

Os usuários do restaurante clamam pelo retorno em tempo hábil do restaurante Jerimum.


Redação com Alagoas News 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.