19/06/2018 09:21 - Atualizado em 18/06/2018 09:23

Senadores pensam em ampliar CPI para demais agências reguladoras

 

Senadores relutam no apoio à CPI sobre as relações da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) com operadoras de planos de saúde, proposta pela senadora Lídice da Mata (PSB-BA), porque preferem estender as investigações a outras “agências reguladoras” cuja atuação também gera suspeitas. Caso da Anac (aviação civil), especialista em alegrar empresas aéreas e infelicitar seus passageiros. Apesar disso, a CPI da ANS já tem as 27 assinaturas necessárias.

A CPI da ANS deve investigar a estratégia das operadoras de forçar a adesão a planos empresariais, onde a agência não regula os preços.

As relações de distribuidores de combustíveis com a Agência Nacional do Petróleo (ANP), segundo os políticos, já justificariam CPI exclusiva.

A Aneel (energia elétrica), que mais parece uma entidade empresarial, também está na mira de vários congressistas.

Devem ser investigadas Anatel, Anvisa, ANTT e Antaq por sua atuação e sua utilidade: algumas viraram meros “cabides” de empregos.


Diário do Poder