Notícias / Polícia


Imprimir notícia

25/08/2017 14:53 - Atualizado em 25/08/2017 14:58

Serviços gerais de delegacia furtou arma dentro de balde de limpeza

 

Armas apreendidas pela Delegacia da Criança e do Adolescente, no bairro do Jacintinho, em Maceió, guardadas no cartório, eram furtadas pela funcionária de serviços gerais dentro do balde de limpeza, escondidas debaixo de um pano, ou em meio a objetos pessoais.

Foi dessa forma que saíram da custódia da polícia ao menos quatro armas apreendidas na casa de Ana Lúcia dos Santos, 49 anos, servidora terceirizada da delegacia, presa nessa quinta (24), na Ponta Grossa.

De acordo com a delegada Teíla Nogueira (assista à entrevista), ela e os chefes de operações eram os únicos que tinham acesso ao cartório, onde ficavam as armas, mas a funcionária entrava sempre para fazer limpeza, na presença dos policiais.

Em rápidos momentos de distração, ela escondia a arma em meio aos objetos de limpeza ou aos seus objetos pessoais e levava consigo para revender a criminosos por valores entre R$ 200 e R$ 300.

“Ela tinha acesso quando nós estávamos lá dentro. Nenhum policial deu a chave a ela. Era uma pessoa de total confiança, já tinha passado por meu antecessor e por mim, ninguém imaginaria”, relatou a delegada, em entrevista coletiva na sede da Delegacia Geral da Polícia Civil, em Jacarecica. A funcionária tinha quase três anos de trabalho no local.

O esquema

O caso foi descoberto no dia 21 de agosto, após a apreensão de uma arma com um adolescente de 16 anos, em Boca da Mata, interior de Alagoas. Tratava-se de uma arma já apreendida, meses antes, pela delegacia de menores.

Questionado em depoimento sobre a origem do material, o garoto apontou outro menor, de 17 anos, na mesma cidade, e este levou a um traficante de Maceió identificado como Tiago Rodrigues dos Santos, 32 anos, conhecido como Perninha.

“Perninha” é marido de Rosicleide de Almeida Silva, de 33 anos, que conheceu a funcionária da polícia em um ponto de ônibus no bairro do Vergel. Ana Lúcia teria dito a Rosicleide que vendia armas, ao que a esposa do traficante respondeu que o marido tinha interesse em comprar.

Com isso, a polícia conseguiu confirmar que Ana Lúcia retirava as armas da delegacia desde o final do mês de julho e repassava para os criminosos.

Quatro revólveres foram encontrados na casa dela, dois de calibre 38, um calibre 32 e um 22. Além das armas, foram encontrados 775 gramas de maconha em tablete.

Ana Lúcia, Rosicleide e Thiago foram presos por furto qualificado por abuso de confiança, associação criminosa, tráfico de drogas e posse ou porte irregular de armas de uso restrito.

Fonte: TNH1 com estagiário sob supervisão 


Deixe seu comentário

PREENCHA SEUS DADOS ABAIXO

Suas informações pessoais não serão divulgadas.


Comentários 0

Ainda não há comentários nesta matéria.