Blogs


Ana Júlia Ferro Abs

- Poetisa Alagoana
 


Publicado em 14/06/2021 às 17:53

Um verso, um tesouro

Datilografando eu escrevo um verso
Num papel em branco
Eu teclo em preto
Eu teclo em vermelho
No imaginário, eu teclo em verde
E a cada tecla, uma esperança
Esperando que das três cores
Palavras sinceras se soltem
E versos poéticos se formem
Da máquina eu aguardo
Uma relíquia em ouro
Um verso solto vale mais que um tesouro.


Autora: Ana Júlia Ferro Abs 


Publicado em 07/06/2021 às 22:11

COVID-19,20/21

Um país isolado
Todo mundo afastado
Cada um em sua casa
Cada um no seu quarto
Poucos sonhos se ascenderam
Tantos outros se apagaram
O mundo foi se adaptando
Enfrentando uma pandemia
Álcool nas nossas mãos
Sorrisos guardados por trás das máscaras
O trabalho ficou home Office
O sofá virou escritório
O quarto se transformou em sala de aula
As relações se estreitaram
Nas ruas o movimento parado
O divertimento paralisado
A economia em decadência
A fome em audiência
Incontáveis vidas perdidas
Saudades dos que se foram
Saudades por quem tá perto e ao mesmo tempo longe
Um país divido
Uns por sintomas de Covid
Outros com sintomas de saudades.


Autora: Ana Júlia Ferro Abs 


Publicado em 04/06/2021 às 15:01

Desvaneios

Dos devaneios que afligem o âmago 
qual deles aflora o tento? 
qual deles aguça os sentidos ?
qual deles desbrava os medos? 

Dos devaneios que se desprendem 
todos eles querem a imensidão 
todos eles desabrocham do coração 
todos eles se propagam como clarão 

Dos devaneios que me consomem 
metade deles trouxe de longe 
com a outra metade subi os montes 
e desaguei num lindo horizonte. 

Autora: Ana Júlia Ferro Abs