12/03/2015 18:44

Será que o Brasil tem jeito?

 A lei da vantagem já estava aqui quando os portugueses chegaram.

 

 No inicio da colonização brasileira, talvez para se defender e dá o troco em negociações mal sucedidas, muitos dos índios da costa brasileira praticavam a Tapiragem, uma técnica que alterava o colorido original das penas de aves que eram moedas de troca nas negociações com os europeus. Após a chegada de Dom João VI e toda a corte portuguesa, vários relatos da cobrança de caixinhas nas concorrências e nas prestações de serviços para órgãos públicos, cobradas é claro por servidores do estado. Muitos casos de desonestidade acompanharam a história do povo brasileiro e na maioria das vezes ladeada de políticos, empresários e um esperto que quer favorecer alguém e a si.

Esses interesses não tão comuns aos padrões de honestidade sempre dividiu o poder, os seres que estão no poder, os seres que querem voltar ao poder e aqueles que querem acreditar em quem está no poder. A simbiose entre o estado e a sociedade causa uma relação perturbadora e atraente para alguns, e quando esses alguns se fortalecem na união e troca de favores fica mais fácil a pratica de atos ilícitos. Até Pero Vaz de Caminha tirou uma casquinha do nepotismo.

Passamos um período ditatorial, onde muitos chefes de estado brigavam insanamente contra a corrupção e nas sobras dos corredores abraçavam-na e repartia os espórios que seus subordinados com suas almas e mãos sujas acabara de reunir.

Uma redemocratização, que nunca chegou, trouxe novos escândalos e mostrou a criatividade dos políticos corruptos e seus cúmplices, uma aliança frutífera com o intuito de desviar recursos e enriquecer a qualquer custo e no menor tempo possível.

Enquanto homens e mulheres, submissos aos corruptos, ocuparem cargos públicos; enquanto candidatos a qualquer cargo deverem favores a corruptos, a seus aliados, e protetores; enquanto o trabalhador brasileiro se hipnotizar com propagandas enganosas e o glamour fictício dos malandros e espertos; enquanto o povo brasileiro se embriagar com jeitinho e a vantagem por mais simples que seja. O Brasil ficará dividido entre aqueles que defendem lado “A”, os que defendem o lado “B” e uma minoria que querem apenas limpar o país de todos os corruptos.