05/07/2015 08:44 - Atualizado em 05/07/2015 08:45

Arapiraca: A Tocha o Pão e o Circo

O Mundo Não é Feito de Fogo, Trigo e Alegria. Mas Parece Ser. 

Nos últimos 15 anos Arapiraca ensaiou um crescimento e acompanhado dele vieram  os problemas sociais de cidades em desenvolvimento. Com o voou de Perdiz a cidade percebeu novos horizontes e depois estagnou, essa letargia atinge a zona rural e a urbana; Comércios fechando; centros comerciais sendo transferidos e largados nas periferias, talvez por preconceito ou desconhecimento técnico; tentativa da inclusão de representantes dos caciques da política de outras regiões de alagoas no governo; abandono das vias principais que dão acesso a outras cidades e a zona rural; esquecimento dos bairros humildes; bairros  tradicionais sendo ignorados; desrespeito as leis trabalhistas; e o não cumprimento da legislação em assuntos referente a saúde, educação e segurança.

 

Uma manobra emotiva está por acontecer em Arapiraca. A notícia de que a tocha das olimpíadas irá passar pela cidade e como o esporte é paixão de muitos cidadãos locais, esse símbolo poderá ser usado como objeto de manobra das massas, talvez uma tentativa de mascarar os problemas que os arapiraquenses estão passando. Este ato lembra a Roma antiga e os grandes eventos que o Imperador Otávio Augusto criou para emudecer, cegar e engessar o povo romano. A Política do Pão e Circo até hoje é usada como tentativa de acalmar um povo, quem se lembra da Copa do Mundo no Brasil e as assistências periódicas que são distribuídas e não são usadas como assistência social e sim por assistencialismo para retorno eleitoreiro?

Seria a tocha das Olimpíadas do Brasil a única luz que poderá aproximar a gestão municipal dos seus antigos eleitores? Esse evento será mesmo importante para os arapiraquenses? O quanto de dinheiro, que os cofres públicos de Arapiraca não têm, será gasto para que poucos tenham a impressão de bem-estar? Será que o povo de Arapiraca realmente quer que esse símbolo gaste do erário aquilo que fará falta no posto de saúde do seu bairro?

 

Enquanto o povo sofre, o comercio agoniza, as paredes dos postos de saúde são testemunhas do clamor dos doentes e seus familiares, a cidade se atola em buracos e lixões que se multiplicam nos bairros residências da cidade, a vaidade embriaga aqueles que apóiam a gestão atual. E como a Roma antiga uns terão seu pão e seu circo, mas quem realmente fará o papel de gladiador?  Quem perderá para que muitos se divirtam? Quem pagará a conta da vinda daquele símbolo? Quem terá o papel de imperador? Quem fará o papel expectador esfomeado e carente das políticas públicas? Quem derramará as lagrimas para que poucos  tenham instantes de alegria e vaidade?

 

Lembrando que um governo fraco fez Roma ser conquistada pelos Bárbaros e os grandes caciques da política de Alagoas estão de olhos abertos cobiçando milhares de votos que aqui existem.