15/04/2019 19:01

O Gestor e a Gestão de Pessoas: Uma reflexão

 

O mundo mudou e a complexidade existente nas relações transpessoais, a diversidade étnica, de cultura e gênero lança um novo olhar para as empresas, que no atual cenário sócio econômico estão em busca de como melhorar as relações de trabalho dentro das áreas, como fazer uma gestão eficiente do conhecimento, bem como lidar com diferentes gerações em um mesmo ambiente organizacional.

Para tanto, se faz necessário buscar melhorias e boas práticas. Na gestão de pessoas é mister um maior engajamento e produtividade dos colaboradores. O Professor André Fischer da USP chancela o conceito de gestão de pessoas como uma associação de habilidades e métodos, políticas, técnicas e práticas definidas, cujo objetivo é administrar os comportamentos internos e potencializar o capital humano nas organizações.

Ele aponta ainda que a gestão de pessoas ocorra através da participação, capacitação, envolvimento e desenvolvimento de funcionários de uma empresa, e a área tem a função de humanizar as empresas. Muitas vezes, a gestão de pessoas é confundida com o setor de Recursos Humanos, porém RH a técnica e os mecanismos que o profissional utiliza e a gestão de pessoas tem como objetivo a valorização dos profissionais. Logo uma empresa para torna-se atual e longeva, a gestão de pessoas deve ser feita pelos gestores e diretores, porque é uma área que requer capacidade de liderança.

O futuro é uma “metamorfose ambulante” e nele, a gestão de pessoas possui uma grande responsabilidade na formação dos profissionais, e tem o principal objetivo, de desenvolver e colaborar para o crescimento das instituições e dos próprios profissionais.

No contexto de empresas, seja ela pública ou privada os gestores que simplesmente distribuíam tarefas ao time e supervisionavam as ações realizadas acabou. Hoje o mundo corporativo é um mundo de líderes.