Início » Blog » Defesa de lutador de jiu-jitsu que matou idoso e atacou pessoas na rua alega surto psicótico
Ceará

Defesa de lutador de jiu-jitsu que matou idoso e atacou pessoas na rua alega surto psicótico

defesa-de-lutador-de-jiu-jitsu-que-matou-idoso-e-atacou-pessoas-na-rua-alega-surto-psicotico
Defesa de lutador de jiu-jitsu que matou idoso e atacou pessoas na rua alega surto psicótico

A defesa do lutador de jiu-jitsu Lucas Amorim Magalhães, de 39 anos, investigado por matar um idoso e atacar outras pessoas em Fortaleza na última sexta-feira (5), alegou que o homem estava em “surto psicótico” durante o ocorrido. Ao menos sete pessoas teriam sido vítimas do ataque, incluindo Getônio Rodrigues Bastos, de 91 anos, que veio a óbito.

O caso aconteceu em Fortaleza, no bairro Farias Brito, com os ataques tendo começado na Rua Cariré e tendo continuado na própria via pública. Após agredir pessoas do condomínio, o acusado teria ido até a Avenida Bezerra de Menezes, onde passou a ameaçar transeuntes.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Com isso, a defesa apresentou à Justiça uma alegação de insanidade mental, o que pode torná-lo inimputável pelos crimes cometidos – ou seja, nessa hipótese o homem não poderia responder criminalmente pelo ocorrido. Ainda segundo os advogados, a família de Lucas lamenta profundamente a dor causada às vítimas.

O caso

Armado com um furador de coco, no condomínio em que os ataques começaram, Lucas feriu Getônio Rodrigues Bastos, de 91 anos – que foi socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. Além disso, o lutador forçou um homem a lamber o sangue da vítima, além de agredi-lo com murros e socos e golpeá-lo no rosto com a arma branca. Lucas também golpeou uma mulher na cabeça, atacou o zelador no peito e tentou invadir a portaria para agredir o porteiro.

Leia também | Projeto de Jiu-Jitsu irá oferecer aulas anti-bullying para crianças

Após os ataques no condomínio, Lucas se dirigiu à avenida Bezerra de Menezes, onde passou a ameaçar transeuntes com o perfurador de coco. Policiais militares foram acionados e, ao tentarem prendê-lo, Lucas resistiu e tentou atacar um dos PMs. Um dos policiais disparou na perna de Lucas para contê-lo.

Lucas foi encaminhado a uma unidade de saúde e teve sua prisão preventiva decretada, mesmo sem poder comparecer à audiência de custódia. A defesa do lutador entrou com um pedido de abertura de incidente de insanidade mental, buscando avaliar a condição psicológica de Lucas no momento dos ataques.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Saiba quem são algumas das vítimas do ataque:

1 – Getônio Rodrigues Bastos, 91 anos, socorrido em estado grave ao IJF, onde veio a óbito.
2 – Luiz Antônio Batista Bastos, 35 anos, foi ferido na orelha.
3 – Francimar Vieira da Silva, 46 anos, zelador do condomínio.
4 – Maria Iolanda Amorim, mãe do acusado.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br