Ceará

Morre estudante alvo de tiros na saída de escola em Maranguape

morre-estudante-alvo-de-tiros-na-saida-de-escola-em-maranguape
Morre estudante alvo de tiros na saída de escola em Maranguape

O estudante alvo de um ataque a tiros na saída de escola estadual em Maranguape, na Região Metropolitana de Fortaleza, não resistiu aos ferimentos e morreu nesta sexta-feira (19). No dia do atentado, na última terça-feira (16), outra aluna também foi atingida. O estado de saúde dela não foi divulgado.

Conforme informações da reportagem da TV Cidade, um menor responsável pelo ataque a tiros se apresentou na delegacia acompanhado da mãe e de um advogado, porém optou por permanecer em silêncio durante o depoimento.

As vítimas, ambos alunos do 1º ano do Ensino Médio, foram atingidas por vários tiros. O estudante, alvo dos disparos, foi atingido quatro vezes, enquanto a menina levou dois tiros. Ambos foram inicialmente socorridos em Maranguape e posteriormente transferidos para o Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza. Ambos estavam conscientes quando foram socorridos.

De acordo com relatos de moradores locais, o motivo do crime estaria relacionado ao fato de o estudante frequentar uma escola localizada em uma área controlada por uma facção rival àquela em que reside. No entanto, essa informação ainda não foi confirmada pelas autoridades policiais.

A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) comunicou que a Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE) está investigando o caso, inicialmente como lesão corporal. Uma equipe da Polícia Militar do Ceará (PMCE) atendeu à ocorrência e as diligências para capturar os envolvidos continuam em andamento. As investigações estão sob responsabilidade da Delegacia Metropolitana de Maranguape.

A Secretaria da Educação (Seduc), por meio da Coordenadoria Regional de Desenvolvimento da Educação (Crede) 1, responsável pelas escolas da região, informou que acompanha e dá suporte, em conjunto com a Polícia Militar, ao caso registrado na rua onde está localizada a Escola Anchieta, na calçada da unidade de ensino.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

“A gestão escolar adotou imediatamente as providências necessárias, com acionamento do trabalho policial. Não foi confirmada morte de aluno. Foi prestado atendimento e houve encaminhamento para o hospital. A orientação é para que os fatos sejam apurados dentro da legalidade, assegurando a proteção ao sigilo individual das estudantes, que são adolescentes”, informou a Seduc.

As aulas foram suspensas na tarde de terça-feira (16). Psicólogos da Crede 1 e representantes do Comando da Polícia Militar para Prevenção e Apoio às Comunidades (Copac), que oferece um serviço especializado, unindo proteção social e segurança pública, estiveram na quarta-feira (17) na unidade de ensino para realizar um momento com pais, alunos e professores.

Leia também | Adolescentes podem ter sido assassinadas em “batismo” do crime, em Fortaleza; entenda

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br