Ceará

Polícia Federal deflagra operação contra pornografia infantil no Cariri, no interior do Ceará

policia-federal-deflagra-operacao-contra-pornografia-infantil-no-cariri,-no-interior-do-ceara
Polícia Federal deflagra operação contra pornografia infantil no Cariri, no interior do Ceará

A Polícia Federal (PF) deflagrou na manhã desta terça-feira (28) a Operação Infante Guardian, na região do Cariri cearense, para combater o comércio de pornografia infantil. Com isso, foi cumprido um mandado de busca e apreensão na cidade de Barbalha, expedido pela 16ª Vara da Justiça Federal de Juazeiro do Norte.

A investigação iniciou a partir de uma denúncia enviada por uma Organização Não Governamental (ONG) internacional que combate a exploração sexual infantil e localiza crianças desaparecidas, em parceria com o governo norte-americano. Ao detectar na internet a movimentação de imagens contendo sexo explícito infantil, identificou-se que o usuário era de origem brasileira, acionando então a Polícia Federal para identificar e localizar o suspeito.

Leia também | Funcionário é afastado por suspeita de abuso sexual contra aluna de 4 anos dentro de escola

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Segundo a PF, a operação tem como objetivo “proteger vítimas de abuso sexual infantil e interromper crimes de armazenamento, difusão e venda de arquivos digitais com conteúdo sexual infantojuvenil pela internet”.

O mandado de busca e apreensão foi cumprido na intenção de identificar outros envolvidos nos crimes e ainda obter indícios de crimes diferentes. Até o momento, o suspeito em questão pode responder por crime hediondo de posse, armazenamento e disponibilização de material pornográfico envolvendo criança ou adolescente, com pena prevista de até 10 anos de prisão – sem desconsiderar a possibilidade de outros crimes mais graves serem descobertos a partir da análise do material digital apreendido. A PF indica que as investigações continuam, a partir da análise do material.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O nome da operação faz alusão a uma das atribuições da Polícia Federal, que é reprimir crimes praticados pela internet, “protegendo o direito das crianças e adolescentes de se desenvolverem livres de abusos e explorações sexuais”, como destaca a corporação.

Fonte: gcmais.com.br