Ceará

Um mês após morte de vereador com tiros de fuzil no Crato, ninguém foi preso

um-mes-apos-morte-de-vereador-com-tiros-de-fuzil-no-crato,-ninguem-foi-preso
Um mês após morte de vereador com tiros de fuzil no Crato, ninguém foi preso

Um mês após a morte do ex-policial e vereador em exercício, Erasmo Morais (PL), nenhum suspeito do crime foi preso. O caso aconteceu no dia 7 de maio quando a vítima chegava em casa em uma rua do Crato, no Cariri cearense.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Um vídeo de uma câmera de segurança flagrou o momento em que o carro do vereador aparece estacionado em uma calçada do bairro Mirandão. Instantes depois ele saiu do veículo, momento em que dois homens desembarcam de outro automóvel e começam os disparos.

A vítima ainda tentou correr para a esquina mas foi seguida pelos atiradores e mesmo caída continuou recebendo os tiros de fuzil por parte dos criminosos que estavam trajando roupas de cor preta. Na sequência, os assassinos retornaram ao veículo e fugiram do local.

Erasmo Morais teria levado mais de dez tiros. A equipe de peritos que foi ao local do crime contabilizou um total de 47 cápsulas (36 de fuzil e 11 de pistola) espalhadas pelo chão.

Erasmo Morais, morto a tiros de fuzil, chegou a atuar na Câmara Municipal do Crato por cinco meses, de setembro de 2023 a fevereiro de 2024. Erasmo assumiu o mandato no lugar do parlamentar Dárcio Luiz (PROS), que se ausentou por uma licença médica.

Durante sua permanência na casa legislativa, o político pediu 9 propostas legislativas, sendo 7 requerimentos. O parlamentar já havia dito em plenário que temia por sua vida.

 

Ver esta publicação no Instagram

 

Uma publicação partilhada por GCMAIS (@gcmais)

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O que se sabe sobre o vereador morto com tiros de fuzil no Crato

Erasmo Morais, morto a tiros de fuzil, chegou a atuar na Câmara Municipal do Crato por cinco meses, de setembro de 2023 a fevereiro de 2024.

Erasmo assumiu o mandato no lugar do parlamentar Dárcio Luiz (PROS), que se ausentou por uma licença médica.

Durante sua permanência na casa legislativa, o político pediu 9 propostas legislativas, sendo 7 requerimentos.

O parlamentar já havia dito em plenário que temia por sua vida.

Leia também | Mais de 22 mil estudantes da rede estadual do Ceará ingressaram no Ensino Superior em 2023

>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br