Fortaleza

Conexões: Raimundo Dias, presidente da Dikoko, destaca a virada de chave da empresa que hoje fatura R$ 200 milhões por ano

conexoes:-raimundo-dias,-presidente-da-dikoko,-destaca-a-virada-de-chave-da-empresa-que-hoje-fatura-r$-200-milhoes-por-ano
Conexões: Raimundo Dias, presidente da Dikoko, destaca a virada de chave da empresa que hoje fatura R$ 200 milhões por ano

O presidente da Dikoko, Raimundo Dias, um dos maiores produtores e distribuidores de coco e derivados do Brasil, foi o convidado desta segunda-feira (6) do programa Conexões, comandado por Ricardo Bezerra, na Rádio Jovem Pan News Fortaleza FM 92,9. Durante a entrevista, Raimundo conversou sobre o progresso no mundo empresarial e as viradas de chave para a criação da empresa.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Sobre o início da trajetória no ramo empresarial, Raimundo Dias destacou a criação da Forth Informática, empresa que fundou após fazer computação e trabalhar na Teleceará. “Era a maior empresa de vendas de computadores no nordeste, no setor público e privado”, comentou.

Dias comentou sobre a mudança de rumo para deixar a área de informática e entrar na plantação de cocos. “Eu já tinha um segundo negócio que era meu pequeno sítio de coco (…) Eu tinha do meu convívio um grande amigo, Laerte Gurgel, que me incentivava a plantar coco, dizia ele que coco era árvore-da-vida, uma árvore de raiz, e explanação dele era tão brilhante que me fez plantar coco”, afirmou.

“Abri a fábrica de coco em 2003, a Dikoko iniciou produzindo polpa, ela pegava o coco, beneficiava e tirava a sua polpa e vendia para uma industria local”, frisou Dias.

Presidente da Dikoko destaca virada de chave da empresa

O presidente da Dikoko também mencionou a virada de chave da empresa, que foi produzir novos produtos. “Criamos cocos ralados, uma dúzia de derivados e hoje estamos no mercado nacional, com volumes maravilhosos de vendas (…) A gente tem duas fábricas, uma no Ceará, outra em Pernambuco e estamos abrindo uma terceira”, destacou.

Atualmente a Dikoko possui 650 mil pés de cocos, equivalendo um pouco mais de 4 mil hectares. A empresa gera mais de 700 empregos diretos e mais de 2.000 indiretos. “Esse ano a gente deve faturar R$ 200 milhões”, afirmou Raimundo Dias.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

O empresário comentou sobre seu objetivo como empresário. “Se eu fosse um médico eu ia morrer cuidando dos meus pacientes, como eu sou empresário eu vou morrer investindo e trabalhando, e buscando fazer pelo meu país a minha missão”, acrescentou.

Sobre os próximos passos da empresa, Dias falou sobre as novidade na agricultura. “Estamos investindo em energias renováveis para irrigação dos nossos campos, e também buscando o mercado internacional, estamos exportando para Estados Unidos, Singapura, México”, comentou.

Dikoko

Tudo começou em 1987, quando um pequeno produtor, Sr. Raimundo Dias, plantou seu primeiro coqueiro no Distrito do Calumbi I, em Paraipaba/CE, onde está uma das mais belas praias do mundo, Lagoinha. Após 4 anos de muitos cuidados com cada coqueiro plantado, iniciava a pequena produção de coco fruta (in-natura), que era vendida, na sua maior parte, para clientes do sudeste do Brasil.

Atualmente a Dikoko distribui uma gama grande de derivados de coco como: Cocos Ralados em diversas gramaturas, Óleos de Coco Extra Virgem, Virgem, Sem Sabor e Bruto, Água de Coco em embalagens Tetrapak e a granel, Leites de Cocos Concentrados, Açúcar de Coco, Farinha de Coco e linhas congeladas de Polpa de Coco e Cocos Ralados, tudo isso para o Brasil e o mercado internacional.

Conexões com Ricardo Bezerra

O programa Conexões com Ricardo Bezerra foi lançado em março de 2022. A atração tem transmissão simultânea pelo canal da rádio Jovem Pan News Fortaleza no YouTube e uma versão com os melhores momentos da entrevista vai ao ar na TV Cidade Fortaleza (canal 8.1), aos domingos.

Além da experiência de décadas como empresário do segmento imobiliário, Ricardo Bezerra carrega no currículo passagens pelos principais veículos de comunicação do Ceará na apresentação e produção de programas de rádio e de televisão.

Entrevista com Raimundo Dias

Leia também | MPF abre vagas para estágio em Direito no Ceará

Fonte: gcmais.com.br