Ceará

Devota batizada em homenagem a Nossa Senhora de Fátima relata milagres da Santa

devota-batizada-em-homenagem-a-nossa-senhora-de-fatima-relata-milagres-da-santa
Devota batizada em homenagem a Nossa Senhora de Fátima relata milagres da Santa

A cuidadora Maria de Fátima nasceu exatamente no dia 13 de maio e ganhou o nome em homenagem a Nossa Senhora de Fátima, cuja aparição marca a data. Ela, que é também devota à Santa, conta que já recebeu graças por intercessão de Nossa Senhora, principalmente para salvar a mãe dela.

Segundo ela, a mãe chegou a correr risco de morte, mas conseguiu se recuperar. “Eu me ajoelhei perante Nossa Senhora e falei: durante aquele dia, até o final do mês, se a minha mãe saísse daquele hospital pra vir pra casa dela, eu ia assistir o último texto de maio, sentada no chão, descalça, toda de branco, na frente de Nossa Senhora. Então, essa promessa eu fiz na sexta-feira pela manhã”, narra a mulher.

Leia também | TV Cidade exibe série “Milagres de Fátima”, a partir desta segunda-feira (13/05)

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

“Quando foi no sábado, a minha irmã ligou pra mim, dizendo. Que eu me preparasse, que não ia precisar eu ir dormir lá à noite, que três horas ia passar todo mundo aqui para me pegar, para a gente tirar a mão do hospital que ela tinha exibido alto. Então, para mim, aquilo ali foi a maior alegria do mundo diante de tanto aflição que a gente tinha passado. Para mim, aquilo ali foi uma graça que Nossa Senhora de Fátima me deu e ela mostrou que a alegria existe e que quem tem fé nela não sofre e alcança o que pede a ela”, continua.

Essa também não foi a única graça alcançada por intercessão da Santa. A cuidadora conta que originalmente não teria o nome Maria de Fátima, mas nasceu doente. Com isso, a avó dela fez uma promessa para que ficasse bem, comprometendo-se a batizar a criança em homenagem a Nossa Senhora. “E hoje eu agradeço muito ela ter botado o meu nome de Maria de Fátima.”

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A menina foi crescendo na zona rural de Aquiraz e não tinha oportunidade de participar de missas. Somente quando se mudou para Fortaleza, na adolescência, é que começou a ter um contato maior com as imagens e conseguiu exercer a fé de modo mais próximo. “Aí eu já fui tendo mais entendimento de como seria a vida, a devoção com os santos, pra afrequentar mais missa…”

Como forma de devoção e gratidão por todas as graças recebidas, ela montou um pequeno altar em casa para homenagear Nossa Senhora de Fátima. Ela reza o terço todos os dias. “Já hoje eu agradeci a ela por eu estar aqui para contar essa história e por eu poder ter alcançado mais um ano de vida. Eu tenho fé em Deus que essa história, essa caminhada que a gente está tendo, a gente ainda vai ter por muitos e muitos anos.”

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br