Ceará

Garoto trans de 12 anos consegue autorização judicial para mudar de nome e gênero no Ceará

garoto-trans-de-12-anos-consegue-autorizacao-judicial-para-mudar-de-nome-e-genero-no-ceara
Garoto trans de 12 anos consegue autorização judicial para mudar de nome e gênero no Ceará

Gustavo Alencar, de 12 anos, conseguiu alterar nome e gênero na certidão de nascimento, após decisão judicial. Ele recebeu a nova certidão de nascimento na última sexta-feira (26). O garoto nasceu no Crato, região do Cariri. Desde dos sete anos, ele se reconhece trans e, na mesma época, comunicou à família sobre sua identidade de gênero. A lei autoriza a retificação da certificação de nascimento para menores de 18 anos somente com o aval dos pais e com decisão judicial. A Defensoria Pública do Ceará (DPCE) atuou no caso e obteve a autorização para a mudança.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

“Para mim, isso é muito importante porque agora eu não vou mais passar por muitas coisas, como por exemplo a chamada na escola [quando se referem a ele pelo nome de nascimento, feminino]. Meus amigos e familiares sempre me apoiaram em tudo. Todos ficaram muito felizes com a minha conquista”, relata Gustavo.

Ele recebeu a nova certidão na última sexta-feira (26), em momento surpresa preparado pela família. A mãe dele, Amanda Alencar, recorda que o filho escreveu, anos atrás, um bilhete no qual revelava, nos dizeres de uma criança, não estar bem por ser identificado pelo gênero feminino e, por isso, queria mudar para se sentir melhor. Começou, então, a não usar mais roupas femininas, cortou o cabelo e assumiu a identidade.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Ela classifica como “muito importante” o garoto ter se encontrado consigo mesmo. “Nunca tive preconceito com nada e nem ninguém. Eu e o pai dele sempre apoiamos e vamos continuar apoiando. Ele hoje vive bem. Não tem mais crises de ansiedade, não passa mal nos lugares por conta do constrangimento. Já fui muito julgada por conta disso, mas sempre busquei o melhor para o meu filho”, afirma.

Leia também  | Homem que agrediu mulher por acreditar que ela era trans é preso no Recife

Fonte: gcmais.com.br