Ceará

Nível da água sobe e causa rompimento de barragem na Grande Fortaleza

nivel-da-agua-sobe-e-causa-rompimento-de-barragem-na-grande-fortaleza
Nível da água sobe e causa rompimento de barragem na Grande Fortaleza

O nível da água em uma barragem subiu, no município cearense de São Gonçalo do Amarante, causando o rompimento da estrutura nesta terça-feira (14). Com a sangria da Lagoa do Tamanduá, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), a água passou por cima de um trecho da rodovia CE-162 e alagou um imóvel.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Segundo a Prefeitura do município, a situação registrada na comunidade Várzea Redonda foi normalizada nesta quarta-feira (15). Além disso, o imóvel que sofreu alagamento já estaria sob vistoria da Defesa Civil e a família já estava sendo assistida pela gestão municipal. Outros comércios e casas não teriam sido afetados pelas águas que escaparam com o rompimento da barragem.

O prefeito da cidade, Marcelo Teles (PT), se pronunciou nas redes sociais ainda na terça-feira (14), comunicando que foi ao local da ocorrência. Em vídeo divulgado, ele informou ainda que secretários da gestão municipal e a Superintendência de Obras Públicas (SOP) foram acionados e que medidas de urgência já estavam sendo tomadas. “É a natureza, mas a Prefeitura está aqui, monitorando”, disse ele.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Ceará tem 55 açudes sangrando a 15 dias do fim da quadra chuvosa

O Ceará está com 55 açudes com 100% da capacidade preenchida, faltando 15 dias para o fim da quadra chuvosa de 2024. Os dados são da Companhia de Gestão dos Recursos Hídricos (Cogerh), que monitora os 157 reservatórios do estado. Durante o período, o Ceará registrou um pico de 72 açudes sangrando, no último dia 25 de abril – a melhor marca registrada desde 2009.

Além dos 55 açudes que estão sangrando, o estado conta com 25 reservatórios com volume superior a 90% e outros 19 com volume inferior a 30%. Ao todo, 56,7% da capacidade hídrica do Ceará está preenchida.

No mesmo período do ano passado, 56 açudes sangravam, 24 estavam acima dos 90% e 31 estavam abaixo de 30%. O estado apresentava 51% da capacidade preenchida durante o período da quadra chuvosa.

O açude Castanhão, maior reservatório da América Latina, teve os melhores registros desde 2014, com 36,43%. O segundo maior açude do Ceará, o Orós, apresentou o melhor volume desde 2012, com 77,47%.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br