Ceará

“O pior bandido é o que usa uniforme”, diz Mauro Albuquerque sobre diretor de presídio capturado

“o-pior-bandido-e-o-que-usa-uniforme”,-diz-mauro-albuquerque-sobre-diretor-de-presidio-capturado
“O pior bandido é o que usa uniforme”, diz Mauro Albuquerque sobre diretor de presídio capturado

O titular da Secretaria da Administração Penitenciária e Ressocialização do Estado do Ceará (SAP), Mauro Albuquerque, comentou que o “pior bandido é o que usa uniforme”, ao falar do caso do diretor-adjunto de uma unidade prisional que foi preso no Ceará.

“Realmente é doloroso quando você tem que prender um policial, mas nós prenderemos qualquer um que venha a deslizar na sua conduta, porque o pior bandido que tem é o que usa uniforme”, disse ele em entrevista exclusiva para a TV Cidade Fortaleza, na manhã desta segunda-feira (10). “Nós temos que trabalhar duramente nesse sentido, pra gente poder realmente vencer essa guerra, e nós vamos vencer e estamos vencendo.”

Leia também | Cearense desaparecido em Alagoas é encontrado em clínica de reabilitação

>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

O policial penal Antônio Weiber Rodrigues da Silva, que atuava como diretor-adjunto da Unidade Prisional Clodoaldo Pinho, foi preso por suspeita de facilitar entrada de aparelhos celulares e outros materiais ilícitos na unidade. O homem é acusado de participar de uma quadrilha, que estaria pondo em prática o esquema. Ele foi capturado em uma operação efetuada pela Controladoria Geral de Disciplina (CDG), por meio da Delegacia de Assuntos Interno (DAI) e pela Secretaria de Administração Penitenciária (SAP).

Secretário Mauro Albuquerque rechaça “bandido que usa uniforme”

Essa é uma das ações recentemente desempenhadas no contexto da Secretaria da Administração Penitenciária para combater o crime organizado dentro das unidades prisionais. Na última semana, a advogada Ana Vitória Garcia Leite Fernandes foi presa em flagrante na Unidade Prisional Regional do Cariri, ao trocar com detentos do presídio bilhetes que continham orientações sobre atividades de uma facção criminosa. Ela foi solta na última sexta-feira (7), após audiência de custódia, ficando em prisão domiciliar, monitorada por tornozeleira eletrônica.

Já em 18 de abril, uma advogada foi presa em flagrante em um presídio, na Grande Fortaleza, portando um bilhete que continha orientações sobre tráfico de drogas, repassadas pelo detento que ela representava.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Ao comentar os casos, Mauro Albuquerque pontuou que o crime organizado atua para desvirtuar a atuação das forças de segurança. “Infelizmente, temos também no meio policial desvios de conduta. Então isso compormete muito e o crime se utiliza muito disso, principalmente também os visitantes. Os visitantes são escravizados. Pelo amor de Deus, não caia [nessa]. Disque 181, que a gente consegue evitar esse tipo de situação”, alertou o secretário, dirigindo-se à população.

“A droga vale [dentro dos presídios] muito mais do que do lado de fora. A droga vale mais que na Europa, pra você ter uma ideia. Então é um mercado muito lucrativo. Então as pessoas são usadas, as pessoas são exploradas por essas facções pra poder tentar entrar no presídio, o que mais tem são pessoas sendo presas porque estão tentando entrar no sistema com com dinheiro, com drogas, sendo usado pelo crime organizado. Por gentileza, não faça isso.”

Fonte: gcmais.com.br