Ceará

Polícia recupera 51 fósseis de peixes em fiscalização no interior do Ceará

policia-recupera-51-fosseis-de-peixes-em-fiscalizacao-no-interior-do-ceara
Polícia recupera 51 fósseis de peixes em fiscalização no interior do Ceará

A Polícia Militar do Ceará (PMCE) recuperou na manhã desta segunda-feira (29) um total de 51 fósseis de peixes Chondrichthyes, durante fiscalização realizada no interior do estado. O material foi recolhido na zona rural dos municípios de Nova Olinda e Santana do Cariri.

Conforme divulgaram as forças de segurança, os fósseis foram encontrados durante a extração de rochas, em pedreiras. Os fósseis foram entregues ao Museu de Paleontologia Plácido Cidade Nuvens, para estudos e exposição.

A fiscalização foi tocada por uma equipe do Batalhão de Polícia do Meio Ambiente (BPMA), com ajuda de trabalhadores locais, em uma ação preventiva contra o tráfico de fósseis.

Fevereiro

Em uma ação anterior, realizada nos mesmos dois municípios cearenses, a Polícia Militar recolheu 13 fósseis no dia 7 de fevereiro deste ano. Na ocasião, foram recolhidos no Ceará 13 fósseis, sendo 8 de peixes (Dastilbe), quatro de plantas (Ruffoordia) e um de inseto (Ephemeroptera).

França

No fim de dezembro de 2023, a região do Cariri recebeu de volta outros 998 fósseis que foram repatriados ao Brasil, após terem sido levados ilegalmente para a França há mais de 10 anos. A devolução oficial aconteceu em uma cerimônia realizada no auditório do Geopark Araripe, no município do Crato.

O processo conclui a repatriação patrimonial que havia sido iniciada pelo Governo do Estado do Ceará, com apoio do Governo Federal. O caso remonta ao ano de 2013, quando os fósseis foram apreendidos em uma operação conjunta feita pelas Justiças brasileira e francesa. As peças datam do período Cretáceo, com cerca de 90 a 110 milhões de anos, e voltaram ao Brasil no último dia 13.

Leia também | Cariri recebe de volta 998 fósseis que foram levados ilegalmente para a França

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br