Ceará

Policiais do CE retratados como porcos processam rapper Matuê em R$ 150 mil

policiais-do-ce-retratados-como-porcos-processam-rapper-matue-em-r$-150-mil
Policiais do CE retratados como porcos processam rapper Matuê em R$ 150 mil

O rapper Matuê virou alvo de uma ação coletiva movida por uma associação que representa a categoria dos agentes de Seguranaça Pública do Estado do Ceará, a Asssociação dos Profissionais da Segurança (APS). De acordo com o processo, durante o show do artista no dia 19 de abril deste ano, o músico teria estampado no telão uma imagem de uma viatura com vários porcos dentro.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Segundo a ação, a associação de policiais à imagem de porcos tem uma finalidade totalmente pejorativa, no sentido de expressar que aqueles agentes de segurança são desmerecedores de qualquer horaria ou até mesmo respeito.

A associação argumentou, ainda, sobre o alcance que Matuê tem em suas redes sociais. Somente no Instagram, o rapper possui 10,3 milhões de seguidores.

A associação citou também que na plataforma digital Spotify, o artista possui cerca de 6,7 milhões cliques mensais e que é evidente o alcance em escala global que o rapper possui.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

“Contudo, utiliza toda sua influência e alcance para disseminar ódio contra uma das forças de Segurança Pública do Brasil, que, inclusive, estavam trabalhando ao redor do evento garantindo a segurança dos seus fãs que foram assisti-los, evitando roubos, furtos, mortes, e demais crimes ao redor do evento”, diz um trecho da ação.

Policiais processam rapper Matuê

A Matuê na Justiça, a associação pediu uma indenização por danos morais coletivos sofridos pela categoria dos agentes de Segurança Pública do Estado do Ceará, no valor de R$ 150 mil, e uma retratação pública por meio das redes sociais.

Uma audiência de tentativa de conciliação está marcada para o dia 1º de julho.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

 

 

Fonte: gcmais.com.br