Fortaleza

Veja o que se sabe e o que falta saber sobre o caso do funcionário morto e decapitado no IJF

veja-o-que-se-sabe-e-o-que-falta-saber-sobre-o-caso-do-funcionario-morto-e-decapitado-no-ijf
Veja o que se sabe e o que falta saber sobre o caso do funcionário morto e decapitado no IJF

Um funcionário foi assassinado a tiros, e depois, foi decapitado na manhã desta terça-feira (23), dentro do Hospital Instituto Doutor José Frota (IJF), em Fortaleza. Francisco Mizael Souza da Silva, de 29 anos trabalhava na copa da unidade. Outra pessoa ficou ferida e precisou ser socorrida.

O autor dos tiros já foi identificado pela polícia e acabou preso horas depois do crime bárbaro. O homem, de 41 anos, foi encontrado na cidade de Aquiraz.

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Veja o que se sabe e o que falta saber sobre o caso do funcionário morto e decapitado no IJF

Motivação

De acordo com o secretário de Segurança Pública do Ceará, Samuel Elânio, o crime foi motivado por ciúmes.

“Um dos funcionários, que foi a vítima, estaria se insinuando para a companheira do autor do crime, motivo pelo qual ele já tinha anunciado algumas vezes que ia praticar um ato desse tipo”, explicou Elânio. A família da vítima, contudo, nega essa hipótese.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Quem era o suspeito do assassinato?

O secretário de segurança informou que o suspeito do crime é ex-funcionário do hospital, demitido há mais de um ano, e que teria conseguido acesso à unidade por meio do reconhecimento facial, que ainda estaria ativo.

O que disse a mulher do suspeito?

Em depoimento à Polícia, a mulher relatou que mantinha um relacionamento com Francisco Aurélio há cerca de um ano e meio e que ele sentia ciúmes dela não só com a vítima como, também, com outros funcionários do IJF.

O que disseram as autoridades do Estado e do município?

Em nota, o prefeito de Fortaleza, José Sarto (PDT), lamentou o ocorrido e criticou a atuação do governo do estado na contenção da violência.

“É inaceitável a violência em Fortaleza continuar do jeito que está. Hoje mais uma vez vivemos momentos de horror. Dois assassinatos brutais. A paralisia do Governo de Estado no combate às facções não parece ser apenas incompetência, mas também cumplicidade. Acionei as Secretarias de Segurança Cidadã, Educação, Saúde e Direitos Humanos para dar todo o suporte aos familiares das vítimas e aos nossos trabalhadores, a quem dedico toda minha solidariedade. Não permitirei que o acesso aos nossos serviços públicos sejam prejudicados pela insegurança”, afirmou.

O governador do Ceará, Elmano de Freitas (PT), também comentou o episódio em uma entrevista no Palácio da Abolição. Ele alega que, diferentemente do que diz o prefeito da capital, não seria o responsável pela segurança do hospital, administrado pela gestão municipal.

“[Precisamos] Investigar o caso porque efetivamente nós não temos completamente as informações. Há informação de que foi um funcionário morto e pode ter sido morto por um outro funcionário. Aconteceu dentro do refeitório, a informação que me chega até agora no refeitório do hospital”, inicia.

“Nós não fazemos segurança pública dentro dos equipamentos, fazemos fora do equipamento. Obviamente que no hospital tem a equipe de vigilância, tem Guarda Municipal. O que se imagina é que nesses ambientes a Guarda Municipal e a força de vigilância contratada pela prefeitura resguarde a segurança pública dentro do seu hospital. Não foi o que infelizmente aconteceu”, completou então o governador.

Como está o andamento do caso?

A Justiça do Ceará decidiu converter em preventiva a prisão em flagrante de Francisco Aurélio Rodrigues de Lima, 41, o homem suspeito de matar e decapitar um copeiro do Instituto Dr. José Frota (IJF), no Centro, nessa terça-feira (23). A decisão foi tomada em audiência de custódia realizada pelo Juízo da 17ª Vara Criminal, nesta quarta (24).

O que falta saber sobre o crime?

A polícia procura saber porque o homem que cometeu o crime ainda tinha acesso ao hospital por meio da biometria mesmo tendo sido demitido da unidade desde o ano de 2022. As investigações também procurar elucidar como o homem conseguiu fugir do local sem ter sido interceptado e se houve suporte na fuga dele, já que ele foi encontrado em Aquiraz, no município da Região Metropolitana de Fortaleza.

Leia também | Prefeitura de Fortaleza amplia para 256 o número de convocados para vagas no IJF

 

Fonte: gcmais.com.br