Ceará

Caso Jamile: TJCE decide nesta quarta-feira (7) se Aldemir Pessoa vai a júri popular

caso-jamile:-tjce-decide-nesta-quarta-feira-(7)-se-aldemir-pessoa-vai-a-juri-popular
Caso Jamile: TJCE decide nesta quarta-feira (7) se Aldemir Pessoa vai a júri popular

O advogado Aldemir Pessoa Junior, réu por feminicídio, sabe nesta quarta-feira (5) se será levado a júri popular. Ele é acusado de ter matado com um tiro a namorada Jamile de Oliveira Correia. O caso aconteceu em 2019, no apartamento da vítima, que fica localizado no bairro Meireles, em Fortaleza. Aldemir nunca chegou a ser preso pelo ocorrido.

O parecer será tomado pelos desembargadores da 2ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Ceará (TJCE) durante uma sessão ordinária. Os magistrados vão avaliar o recurso apresentado pela defesa de Aldemir, contra a pronúncia definida pela 4ª Vara do Júri de Fortaleza.

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Na sessão, os advogados das partes farão a sustentação oral aos desembargadores. O que for definido nesta quarta-feira (7) é passível de novo recurso no Superior Tribunal de Justiça (STJ), em Brasília. A relatoria do recurso na Câmara Criminal é do desembargador Eduardo Scorsafava.

A empresária Jamile morreu no dia 31 de agosto de 2019, após ser atingida por um disparo de arma de fogo. O caso aconteceu no próprio apartamento da vítima, no bairro Meireles. As câmeras de segurança do local mostram o momento em que Jamile e Aldemir entram na garagem do prédio. O casal parece discutir e a imagens mostram o momento em que a empresária leva um soco do acusado.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

A vítima sobe para o apartamento e tira a aliança. Em seguida, Aldemir também vai ao local. Pouco tempo depois, o disparo que matou Jamile acontece. A empresária chegou a ser socorrida no Instituto Dr. José Frota (IJF) mas não resistiu. Aldemir disse em depoimento que Jamile teria tentado suicídio. Ele alega inocência pela morte.

O filho da empresária, que era adolescente à época, afirmou em depoimento nos autos que foi o advogado que atirou contra a vítima. A defesa de Aldemir apelou através de um recurso em sentido estrito. As apurações do caso Jamile correm em segredo de justiça.

Leia também | Polícia recupera motos roubadas que estavam sendo usadas para desmanche em Fortaleza

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br