Ceará

Mulher tem casa invadida de madrugada e é morta a tiros em Caucaia, na Grande Fortaleza

mulher-tem-casa-invadida-de-madrugada-e-e-morta-a-tiros-em-caucaia,-na-grande-fortaleza
Mulher tem casa invadida de madrugada e é morta a tiros em Caucaia, na Grande Fortaleza

Uma mulher de 26 anos de idade, identificada como Tatiane Penha de Souza Oliveira, foi encontrada morta na própria residência, em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), após ter a casa invadida durante a madrugada. Conforme informado, homens armados teriam entrado no local com o objetivo de executar a mulher. O caso aconteceu na Rua Novo Oriente, no bairro Novo Oriente.

A mulher não tinha antecedentes criminais, conforme relatado pelas forças de segurança. A região em que ela morava tem o domínio de uma organização criminosa, mas não há informações sobre ela estar envolvida em atividades do crime organizado. Moradores destacam, no entanto, que pessoas que não “simpatizam” ou não seguem as orientações do grupo também viram alvos dos criminosos, hipótese que não é descartada no caso de Tatiane.

Leia também | Homem deixa esposa em casa para dormir com amante e muro cai em cima dele

>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Mulher é morta após ter a casa invadida em Caucaia

Ela foi executada com vários tiros, todos na região da cabeça. Foi relatado ainda que poucos vizinhos chegaram a sair para ver o que havia acontecido, uma vez que o crime ocorreu durante a madrugada, quando as pessoas dormiam.

Os indivíduos que teriam praticado a ação criminosa tomaram rumo desconhecido após o assassinato. O caso será investigado pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) da Polícia Civil do Estado do Ceará (PCCE), para tentar identificar e localizar os responsáveis pela execução e determinar os possíveis motivos para a morte da mulher.

>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

A população pode contribuir com as investigações repassando informações que auxiliem os trabalhos policiais. As denúncias podem ser feitas para o número 181, o Disque-Denúncia da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), ou para o (85) 3101-0181, que é o número de WhatsApp, por onde podem ser feitas denúncias via mensagem, áudio, vídeo e fotografia.

Fonte: gcmais.com.br