Ceará

Nossa Senhora de Fátima: devotos comemoram milagres após recuperação do câncer

nossa-senhora-de-fatima:-devotos-comemoram-milagres-apos-recuperacao-do-cancer
Nossa Senhora de Fátima: devotos comemoram milagres após recuperação do câncer

Devotos de Nossa Senhora de Fátima acumulam histórias de milagres concedidos por meio da devoção à Santa, especialmente no que diz respeito a tratamento de doenças. A graça alcançada por Alberto Albuquerque tem relação com uma das mazelas mais destrutivas da vida humana: o câncer.

O aposentado, que se emociona quando fala da trajetória de vida e da fé que tem Nossa Senhora de Fátima, conta que foi diagnosticado aos 56 anos de idade com um tumor no cérebro chamado neoblastoma, de tratamento particularmente difícil. “Tem uma área que eu não posso operar e eu tive que fazer tratamento convencional, que é a quimioterapia e a radioterapia. Como o tratamento é forte, eu fiquei debilitado. Perdi 9 quilos, dos quais a maior parte baixa muscular, passei a ter pneumonia”, conta.

Leia também | TV Cidade exibe série “Milagres de Fátima”, a partir desta segunda-feira (13/05)

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

Ele comenta que foram momentos bastante difíceis, com angústias e incertezas. Isso, no entanto, foi minimizado pela fé na interseção de Nossa Senhora. Anos após o início do tratamento, Alberto se recuperou e consegiu voltar a andar. Com a recuperação, ele e a família chegaram a ir até o Santuário de Fátima, em Portugal, para agradecer o que eles acreditam ter sido um milagre.

“Realmente era uma situação bem difícil, porém eu nunca vi o fim. Eu nunca consegui ver o fim e que achar que ele não conseguiria. Eu já fui agraciada por vários outros milagres e eu tinha uma certeza plena que a gente teria mais um desses milagres na nossa vida, na nossa família”, diz Ana Selma Albuquerque, esposa de Alberto – que ele conheceu no Santuário de Fátima, mais de 40 anos atrás.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Ele é devoto da santa desde a adolescência. Com o passar dos anos, teve que se mudar de bairro e acabou não indo mais à igreja com tanta frequência, mas permaneceu com a devoção à santa. Ele conta que o relacionamento com Nossa Senhora ficou mais íntimo depois de passar por esse desafio.

“Todo dia eu estou pedindo e sendo atendido, que é o melhor, porque todo dia eu melhoro um pouquinho. Todo dia eu sinto algum grau de melhora, eu sempre sinto a mão de Deus. E de Nossa Senhora”, conta ele, emocionado.

Fonte: gcmais.com.br