Ceará

Prefeito e seis secretários municipais de Itapiúna são afastados por suposta fraude em licitações

prefeito-e-seis-secretarios-municipais-de-itapiuna-sao-afastados-por-suposta-fraude-em-licitacoes
Prefeito e seis secretários municipais de Itapiúna são afastados por suposta fraude em licitações

O prefeito e mais seis secretários municipais de Itapiúna foram afastados por suposta fraude em licitações na Prefeitura do município, localizado no Maciço de Baturité. A ação do Ministério Público do Ceará (MPCE) investiga o envolvimento de uma cooperativa com a gestão municipal. A Cooperfor foi supostamente criada exclusivamente para firmar contrato com o executivo municipal, sem concorrência adequada. Como resultado, o prefeito Dário Coelho foi afastado por 90 dias, e mandados de busca e apreensão foram cumpridos na sede da prefeitura e em outros locais nesta quinta-feira (6).

>>>Clique aqui para seguir o canal do GCMAIS no WhatsApp<<<

A Operação “Pedra Negra”, conduzida pelo Grupo Especial de Combate à Corrupção (Gecoc) e pela Promotoria de Justiça de Itapiúna, com o apoio da Polícia Civil, levou ao afastamento do prefeito e de seis secretários municipais das áreas de assistência social, educação, esporte, finanças, obras, saúde e trabalho. Também foram afastados o pregoeiro e a coordenadora do setor de Compras do município. A operação investiga nove sócios de cooperativas que mantinham contratos com a prefeitura.

Foram executados 20 mandados de busca e apreensão em locais como a sede da prefeitura, residências dos investigados em Baturité, Capistrano, Fortaleza e Itapiúna. Durante a ação, foram apreendidas armas sem registro, computadores, documentos e telefones para subsidiar as investigações. Os envolvidos podem responder por atos de improbidade administrativa, que teriam causado prejuízos aos cofres públicos.

>>>Siga o GCMAIS no Google Notícias<<<

Detalhes da Investigação

A investigação do Gecoc e da Promotoria de Justiça de Itapiúna revelou possíveis irregularidades na contratação de mão de obra pela prefeitura através de contratos com cooperativas. Segundo o MPCE, as licitações para esses contratos foram fraudadas com a anuência dos gestores públicos afastados. Além disso, os serviços contratados não estavam sendo executados efetivamente e careciam de fiscalização adequada. A Justiça determinou a suspensão dos contratos irregulares a pedido do MPCE.

Apreensão de Armas

A operação também teve a participação da Delegacia Municipal de Quixadá, que apoiou o cumprimento de mandados de busca e apreensão na fazenda do prefeito de Itapiúna, Dário Coelho. Na fazenda, foram apreendidas seis armas de fogo, incluindo dois revólveres. Um dos vigias da fazenda foi preso em flagrante por posse irregular de uma das armas. Uma nova investigação foi instaurada para apurar a origem das armas e interrogar o prefeito.

Leia também | Dona de loja de luxo suspeita de aplicar golpes usando nome dos clientes é presa no Ceará

>>>Acompanhe o GCMAIS no YouTube<<<

Fonte: gcmais.com.br